Semi-soneto a um peão revolucionário teimoso como eu:


Poema parido em uma noite imensa e estrelada, na Esquina União, à margem esquerda do Rio Cascável, em propriedade situada a alguns metros da cascata deste  (interior de Giruá, noroeste do Estado brasileiro do Rio Grande do Sul):

Semi-soneto a um peão revolucionário teimoso como eu:

Vives
De memórias que não foram tuas,
De um futuro que jamais terás
E em um presente que nunca desejastes!

Sofres,
Sempre, fazendo o que te contraria
E desejando a morte a cada instante.

Mas continuas auto-acorrentando
A uma existência que só aproveita
O gozo sádico dos que te espezinham,

Que pretendias ver no cadafalso,
Mas que desgraçam-te, e aos que tens afeto,
Sem força própria alguma, mas te impõem
Esta miséria toda pela aceitação
Dos teus iguais, que pretendes libertar!

Esquina União, próximo à margem esquerda da cascata do rio Cascavel, 16 de fevereiro de 2012

Ubirajara Passos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s