O causo do pregador “endiabrado”


O pastor evangélico falcatrua desafiava, com um entusiasmo febril, os ouvidos dos transeuntes, em pleno largo Glênio Peres, em frente ao Mercado Público de Porto Alegre.

Naquela manhã de dezembro, já passado do meio-dia, vertia uma verdadeira cachoeira de suor, enquanto se esganiçava na pregação moralista e xaroposa, repisada por citações do velho testamento, em perfeito português “analfabético”. Mas ainda assim, os seus ganidos histéricos se perdiam em meio à monotonia dos ruídos da capital e há quem jure haver muito dedicado fiel, em meio ao pequeno rebanho de algumas dezenas de desgraçados que se acotovelavam no canto do largo, próximo à Praça XV, flagrado em pleno pecado do bocejo, apesar da discurseira estridente.

Vindos pela praça Senador Florêncio, três bêbados anarquistas que haviam acabado de encher os cornos e entupir as tripas na extinta churrascaria L’América, no prédio do Dab Dab, surpreendidos pela cena – bastante banal, mas que lhes pareceu inspiradora e inédita – resolvem “dar uma mão” para o Rui Barbosa bíblico (justamente eles que, além de radicais e gaiatos, tinham em comum a entediante e estressante condição de serem diretores da minoria de um pelego sindicato de servidores do judiciário) e, ao se aproximarem da porta central do Mercado, disparam o grito: “Aleluia, irmão”!

O orador, definitivamente entusiasmado, pega fogo! Alcança decibéis que, segundo os manuais de medicina especializada, com certeza deixariam qualquer puta barraqueira em plena briga de rua com a colega definitivamente muda, e e gesticula numa velocidade tendente a lhe fazer saltar o braço a quilômetros adiante, numa verve de possuído pelo próprio capeta contra o qual violentamente vocifera.

É então, no auge do seu transe histérico, que o trio gaiato, passando quase rente ao aglomerado, mas a uma distância precavida contra qualquer reação menos benévola, dispara uma ducha glacial sobre o vulcão beato, que explode em palavrões desconexos e pouco pios: “Viva Satanás!”

Ubirajara Passos

Anúncios

Um currículo de respeito


Sei que o assunto não é nada original e que o texto pode aparentar reprodução de alguma destas prolíficas e saborosas pegadinhas da internet, destas anedotas recheadas de detalhes diversificados, a partir de um núcleo comum, que vamos alterando e enviando aos amigos pequen0-burgueses, para espanto do seu tédio em meio às agruras de seu trabalho em frente ao computador, no escritório ou na repartição pública, naquela escapadela do trabalho, feitas às pressas, enquanto o feitor de escravo do setor se encontra distraído ou ausente.

Mas o pior de tudo é que o texto é real e me chegou às mãos, ontem à noite, por via de um amigo que trabalha como gerente de uma rede de farmácias, que, assustado com o contraste entre introdução, desenvolvimento e a espantosa conclusão do currículo, resolveu retê-lo e não encaminhá-lo ao proprietário que, se estivesse de mau humor, poderia resolver cortar-lhe o pescoço (e o emprego) ao invés de se desmanchar em gargalhadas.

Por óbvia precaução, blogueiro escaldado da censura e da retaliação fascista de “autoridades” e suscetíveis políticos sindicais institucionalizados, omito detalhes que possam identificar o signatário do currículo, a farmácia e o gerente, mas vai abaixo publicado, com toda, e perfeita,  fidelidade a pomposa e surpreendente solicitação de emprego:

“CARTA DE APRESENTAÇÃO

Fulano de tal

Endereço Tal

Alvorada, 11 de julho de 2011

Olá, tudo bem?

Após ter adquirido novas vivências, estou buscando retornar à minha área de atuação profissional, agora tendo em minha bagagem experiências diversificadas que certamente serão muito úteis.

Busquei manter-me atualizado com as novidades do mercado e creio que este é o momento certo em minha carreira para oferecer resultados ainda melhores do que os já obtidos nas organizações onde trabalhei.

Creio também que minhas experiências desenvolvidas em empresas de grande relevância no segmento me qualificam para atuar com sucesso na área pretendida.

Convido a todos para ler meu currículo e conhecer mais sobre meu perfil.

Desde já me coloco à disposição para contatos, indicações e oportunidades de entrevista.

atenciosamente,
Fulano de tal

CURRICULO VITAE

Fulano de tal, IDADE 28 ANOS, SOLTEIRO

FONE TAL

CARGO PRETENDIDO –

EXPERIÊNCIAS ANTERIORES:

ATIVIDADES DESEMPENHADAS:

  • ATENDIMENTO AO PÚBLICO, PALESTRAS DE MOTIVAÇÃO, ABERTURA E FECHAMENTO DO ESTABELECIMENTO,
  • LIMPEZA E ORGANIZAÇÃO EM GERAL

 

PERÍODO: 29-01-2007 À 01-2011

 

EMPRESA: IGREJA UNIVERSAL DO REINO DE DEUS (!)

FUNÇÃO: PASTOR (!)”