Um Encontro com a Revolução


Há quase trinta anos, embevecido e entusiasmado, entre juras e lágrimas marquei um encontro.

Houvesse o que houvesse, temporais ou incêndios, tivesse de atravessar imensos desertos de sol escaldante e mil miragens arrebatadoras, descer centenas de quilômetros terra adentro, ou vogar agarrado a um pedaço de pau, entre as chacoalhadas das ondas gigantes do oceano, eu prosseguiria em seu encalço.

Por maiores que fossem os desvios, por mais pedregosos e espinhentos que fossem os caminhos, eu sempre encontraria como pular  cercas e romper cancelas, escalar barricadas e muralhas, transpor túneis estreitos e abafados, e reencontrar o rumo que conduz a ela.

Mesmo no fundo ignóbil da negra masmorra, ou em frente à fúria da turba assanhada, em pé no cadafalso, eu simplesmente não a negaria, e, no último instante de consciência, ainda a estaria procurando.

Por mais prazeres que encontrasse em outras, mais madrugadas azuis regadas a luar e vinho, não passaria um único dia em que não me recolhesse a um canto qualquer de arvoredo, e, por alguns instantes, renovasse o compromisso.

militante anarquista na guerra civil espanhola
Nos anos todos que passaram, desde então, a procurei nas ruas e palácios, nos parques, junto às multidões, nos sindicatos, em casebres rurais e apartamentos. Imaginei avistá-la em muitos bares, junto aos amigos, nas tertúlias cervejeiras, e até em alguns bordéis despretensiosos. Mas, sobretudo, senti sua presença, rondando-me sutil, no quotidiano do trabalho, e na rotina familiar do lar.

Muitas vezes estive apenas a alguns passos dela. Mas ao voltar-me para encontrá-la, como fumaça ela se desvanecia.

Por mais que tenha proclamado sua presença, e a descrito para os companheiros, no mais das vezes dela estive distante, e quase sempre a idolatro, hoje, mais do que a procuro. Creio mesmo que cada vez mais me afasto e já não há, hoje, como vê-la nem com telescópio.

Mas continuo ainda, da forma mais precária e espúria, freqüentemente rompendo com as juras feitas, a procurá-la e celebrar sua beleza. E ainda espero, mesmo na mais caquética velhice, um dia, finalmente tê-la inteira, altaneira, alegre, intensa e fascinante a minha frente, iluminando todo o mundo. Afinal ela é a minha única e autêntica amada: a Revolução Libertária e Socialista.

Ubirajara Passos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s