Vem!


 

Por que não vens ao meu encontro, então?
Por que não perder tarde e noite sem roteiros?
Esquecer o imediato, o necessário, o rotineiro?

Vamos quebrar esta barreira insossa do desconhecido
E misturar nossas carências e desejos
Até que vórtice sem freio da loucura

Que atende por “tesão emocionado” nos conduza
De volta ao rotineiro, ao chato, ao sem sentido
Da existência, distantes, lado a lado!

Porto Alegre, 16 de março de 2009

Ubirajara Passos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s