CANIVETE DE CANIBAL


canivete de canibal

Não, não se trata de um simples “canivete suíço” (made in Paraguay), um destes utilitários que possui, em uma dúzia de centímetros, acopladas as mais diversas ferramentas em miniatura, desde serra, chave de fenda philips, tesoura, chave de arame ou alambrado, até a pra de la inútil lixa de unha – afinal, qual é a mulher que vai andar com um canivete? ou o leitor já viu um homem “praticante”, não um destes que é, nominalmente, membro da religião masculina, mas à noite rebola e quebra a mão na Avenida Farrapos, em Porto Alegre, ou no chafariz da praça da prefeitura, em Gravataí, lixando as unhas?

Se o leitor observar atentamente, verificará que se trata de um inovador, prático eeu fantasiado de canibal cismado eficiente canivete para canibal. Destinado, portanto, ao deleite e conforto daquela turma cujo esporte preferido é comer gente.

Advirto, desde já, entretanto, aos que comungam do QI (quociente de inteligência) semelhante ao do Peruca, que o canivete não possui camisa de vênus e não serve para facilitar o defloramento de senhoritas virginais àqueles tarados que, por também nunca terem fudido, supõem que a coisa é muito trabalhosa e têm preguiça de romper um cabaço (pelo que sei só se encontra este raro tipo em hospício, ou nos confins da Amazônia).

O mágico instrumento é para uso de antropófagos, mesmo. Aquele povo que adora degustar uma costelinha humana! Senão para que serve faca, garfo e colher no mesmo canivete? É simples a resposta: o sujeito mata com a faca, come com o garfo e se a vítima for um primo do Peruca, o que significa que tem o “miolo mole” pode lhe comer o cérebro de colher!

E, claro, é possível, também, sua utilização por velhos comunistas, daqueles que matam velho pra fazer sabão e comem criancinhas (com os dentes e não a moda do Michael Jackson), conforme o direitoso imaginário popular.

os talheres do antropófago

O detalhe é que, quando cheguei ontem no foro de Gravataí, com esta minha mais nova aquisição das lojas de R$ 1,99, a reação do Castello Branco, do Kadu, e do próprio Peruca, provou que somos todos, inclusive eu, em maior ou menor grau, tão inteligentes quanto o Peruca! Pois se o garfo e a faca estão fixados, cada um, em uma das pontas do cabo, como o sujeito faz para cortar a carne? Ou são necessários dois canivetes para tanto? Totalmente convencido da inutilidade prática do objeto, resolvi, entretanto, dar-lhe utilidade literária, discutindo seu possível emprego antropofágico e, tendo ido fotográfa-la para ilustrar a matéria, acabei por descobrir, acidentalmente, que o canivete se desdobra em dois, permitindo tranqüilamente sua utilização como talheres, sem nenhuma problema, e com a possibilidade, inclusive, de comer aquela orelhinha de gente com o acompanhamento de um bom vinho ou de uma cervejinha, já que possui os tradicionais saca-rolhas e abridor de garrafas.

Como não poderia, aliás ser diferente, já que não foi fabricado em Portugal (que, já vou avisando antes que algum policial literário petista reclame do “preconceito”, instigado pela gozação com os veados, é a pátria dos meus antepassados).

O diabo é que, como não há mais canibais no Brasil desde uns dois séculos, o canivete vai servir, mesmo, é pra comer churrasco, de gado vacum e não de veado, fique claro!

eu de Canibal doidão, me estourando de rir dos leitores crédulos e sérios

Ubirajara Passos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s