POLÍTICA COM PALAVRÃO


Só iniciei este blog (há mais de um ano e meio) graças ao alemão Valdir, que não parou de me encher o saco até vê-lo no ar. E o que parecia destinado a ser um repositário bissexto das minhas raras inspirações – e, por muito tempo, foi o veículo de publicação da minha literatura inédita – tem se convertido, nos últimos meses, em 90% da minha atividade literária. Há um ano o blog servia para publicar o que escrevera pela vida, agora escrevo em vistas dele, quase sempre.

Mas o velho revolucionário tem me reclamado, indignado, já há mais de um mês que a freqüência, ultimamente, de textos envolvendo putaria e palavrões pode acabar comprometendo o caráter do site e me transformando numa espécie de xupaxota sem as fotos e os vídeos de mulher pelada. Eu deveria me dedicar a coisa mais séria e escrever sobre política! Como levo muito a sério o meu velho companheiro de Grupo 30 de Novembro (que, como eu, tem o privilégio de ser DDA e bi-polar), fiquei preocupadíssimo, até porque a minha depressão crônica, e a mesmice do cenário, não tem me permitido grandes vôos políticos literários.

Mas, depois de semanas de atroz obsessão, finalmente, neste início de madrugada, o Diabo veio me gritar o insight: é simplesmente impossível, ao menos no Brasil, atender ao desejo do meu velho camarada e escrever sobre política sem usar palavrões! Pois, antes de mais nada, a putaria inocente das casas de swing (como o “Sofazão”, de propriedade de um padre, em Porto Alegre) é coisa de moleque se comparada à orgia dos mensalões, à suruba financeira e ao bacanal ideológico onde todo mundo come todo mundo, mas o gozo é generalizado e irmana todos os partidos nas duplas, triplas e múltiplas penetrações no privilégio dos cargos e salários sem trabalho da administração federal, em que a esquerda e a direita formal se embolam tanto que não há como saber de quem é o cotovelo de um ou o cu do outro, de tão misturados!

Mas antes que algum leitor apavorado me acuse da heresia de comparar o deleite do prazer sexual (legítimo e paradisíaco) com a pouca vergonha oficial, vou esclarecendo: a pornografia lulista nada possui em comum com uma saudável pornochanchada ou um gaiato filme de sexo explícito que não siga o modelo americano. Mas é sacanagem pesada e sado-masoquista.

Pois, queiramos ou não, vivemos, nós a grande maioria dos brasileiros, uma vida de puta pobre, daquelas que apanham do cliente cretino em troca de uns míseros cobres e depois têm de entregá-los, abaixo de porrada, para o cafetão safado.

Qualquer um que viva do trabalho, neste país, toma no cu sem cuspe todo dia, numa vidinha de pouco salário, muito trabalho e rotina desumana, autoritária e imbecilizante! E no fim do mês, na hora de pagar as contas, ainda tem de se ajoelhar à agiotagem dos cheques especiais e cartões de crédito (os que ainda tem alguma renda que o permita) e pagar aquele boquetão, com direito a uns tapas nas orelhas, para banqueiros e financeiras falcatruas.

O pior, porém, ainda está por vir: o Inácio (aquele que perdeu o dedo no traseiro do Brasil) está se preparando com toneladas de Viagra, e já providenciou um cirurgião especializado em aumento peniano, digno do renome do doutor Bayard, para nos enfiar sem a menor dó, e com molho de pimenta, um caralho quilométrico chamado “Reforma Sindical, Trabalhista e Previdenciária”. E mesmo assim ainda há deputadinhos pretensamente vermelhos e sindicalistas pelegos (como a turma da CUT e da Força Sindical) gritando aos quatro ventos que o bicho é pinto e recomendando rebolar gostoso, com a bunda alheia é claro, que a deles só entope de propina e privilégio!

E aí, dá pra falar de política sem putaria?

Ubirajara Passos

Anúncios

2 comentários em “POLÍTICA COM PALAVRÃO

  1. xupaxota disse:

    caro companheiro, eu não acho que tu devas falar de política com putaria. por que a política no meio? política não é coisa séria (valdir que me perdoe). fala de coisa séria, fala só de putaria! me fala o que te dá prazer na vida, política ou putaria? então…

    já estou cá, pelos puteiros soteropolitanos. cheguei na quarta passada e na quinta já estava embriagado de dar gosto! fiquei tão embriagado que fui expulso do buteco onde estava. coisa de louco… ainda não comi ninguém, mas já levei um fora. saudações desde essa calorosa terra.

    Curtir

  2. K. disse:

    PUTARIA! PUTARIA! PUTARIA!

    se só falar de política, e ainda mais sem palavrão, eu te largo viu… 😛

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s