CANÇÃO DO ANDARILHO


Me perdoe Gonçalves Dias, mas o tédio, hoje, me inspirou a paródia da sua Canção do Exílio, de 1847, a moda do que já havia feito com as “Ilusões da Piça” (paródia à “Ilusões da Vida” de Francisco Otaviano). Com o que também satisfaço a fama de “pornográfico” do blog e homenageio meu amigo xupaxota, que, por mais que goste dos cabarés de Porto Alegre, curte suas saudades dos bordéis baianos (especialmente da “Tia Cleusa”). Deliciem-se os leitores, se puderem – pois, como o original, a paródia me saiu meio sem graça. Mas a culpa é do maldito tédio, que nem a primavera amenizou, pois o inverno, que havia sumido há vários dias, resolveu, após o equinócio de 23 de setembro, provar que ainda existe, aqui no Rio Grande do Sul.

Canção do Andarilho

Minha terra tem puteiros,
Onde tanta puta dá;
As chinas, que aqui puteiam,
Não puteiam como lá.

No bordel tem mais “sereias”,
Nas suas alcovas mais fodas,
Nos seus boquetes mais línguas,
Nas suas línguas mais sabores.

Em punhetear, só, à noite,
Nenhum prazer tenho cá;
Minha terra tem puteiros,
Onde tanta puta dá;

Em minha terra há amores,
Que não me deixam broxar;
Nem punhetear, só, à noite;
Só prazer encontro eu lá;
Minha terra tem puteiros,
Onde tanta puta dá;

Não permita Deus que a porra,
Sem que eu “monte” espirre já;
Sem que eu sugue os clitóris
Frementes que há por lá;
Sem qu’inda aviste os puteiros,
Onde tanta puta dá.

Gravataí, 28 de setembro de 2007

Ubirajara Passos

Anúncios

Um comentário em “CANÇÃO DO ANDARILHO

  1. xupaxota disse:

    Caro companheiro, beleza de poema! Como bem diz, não há terra com mais puteiros, só que as putas precisam fazer curso profissionalizante de puta. Hoje e a cada dia mais, elas não querem beijar, não querem fazer boquete sem camisinha e não querem dar o cu. Quer dizer, a gente paga 100 pila em média só pra dar uma metida e, de preferência pra elas, acabar em cinco minutos. É como se estivessem nos fazendo um favor. Nem sequer sabem ser putas. Se abríssemos uma escola de putas, não ganharíamos dinheiro algum, pois apesar de precisarem ser educadas para a “profissão”, elas são preguiçosas e não iriam às aulas. Como sempre digo, puta é puta.

    Um forte abraço por trás.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s