OS LAMBE-CU DO LULA


Nestes dias em que o Inácio coopta todas as correntes “ideológicas” possíveis (com exceção de PSTU, PSOL e PCO) para os planos de seu governo entreguista e anti-trabalhador, segue, a guisa de “homenagem” aos nacionalistas e socialistas convertidos à adoração do fascismo petista, o poema abaixo, escrito como sátira (impublicada) a um antigo companheiro de sindicalismo:

DA RENÚNCIA AO “EU”

Sátira a um puxa-saco de político, metido a intelectual de esquerda

Pobre idiota, que vidinha linda
Leva o “sim-sim, pode, senhor, que eu faço”,
Sonhando em transformar o mundo,
E a concordar com a opinião alheia.

Quão revolucionário ele se julga,
Que baita intelectual polivalente!

Mas o que pode ele fazer se o mundo
Vive, nas trevas, tão iludido que opor-se,
Dizer viva verdade é ofender?

Desagradar pra que se o previsível
É a rejeição fanática, convicta.
Sejamos educados, torturemo-nos,
Na ânsia de bradar ante a asneira.

Finjamos que é verdade verdadeira.
Antes soframos, bons cristãos, que os outros,
Do alto da crença no inquestionável,
São incapazes de sofrer. Contraditá-los
Não os torna mais permeáveis à verdade.

Gravataí, 10/11 de outubro de 1999.

Ubirajara Passos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s