O EVANGELHO SECRETO DE LUÍS INÁCIO – II


Assim como até os 30 anos, segundo o Evangelho, pouco se sabe da vida de Cristo (com exceção de um debate com os escribas do templo aos 12 anos), praticamente nada se conhece do pensamento e comportamento político do Messias Luís Inácio até sua entrada no sindicalismo, aos 23 anos (em 1968, ano do AI-5 e do início da ditadura Médici).

Mas há uns dois anos, por ocasião do quadragésimo aniversário do golpe de 1964, veio à tona um episódio que talvez justifique os pendores fascistas do PT e a proximidade do Inácio da orientação econômica e social de velhos figurões do regime militar, como Delfim Netto, Sarney e Antônio Malvadeza.

Em depoimento para um especial da TV Senado sobre o infausto golpe que derrubou Jango para tornar o Brasil definitivamente uma colônia do interesse multinacional, o jornalista e escritor Carlos Heitor Cony (homem sério, acima de qualquer sectarismo partidário) mencionava que havia sido divulgado há pouco, sem qualquer contestação, a participação do Inácio, aos 19 anos, jovem operário, na famosa “Marcha com Deus pela Família e a Liberdade”. Ato este realizado pelas matronas patriarcais pequeno-burguesas, representantes da pior histeria fascista e da peste emocional, e promovido por ilustres golpistas entreguistas como Ademar de Barros, com o objetivo de derrubar o governo João Goulart e impedir as reformas de base (entre elas a reforma agrária e universitária) que possibilitariam o surgimento de um Brasil decente.

Assim, o fato do Luís Inácio ter construído sua “Igreja Partidária” como pretensa força revolucionária socialista e, depois de eleito, ter adotado em seu governo a cartilha do pior capitalismo, aprofundando as reformas de FHC e mantendo a privatização de empresas pública nacionais, como a Cia Siderúrgica e a Vale do Rio Doce, e pretendendo derrogar direitos trabalhistas (como 13º salário e férias), deixa de ser uma casualidade. Seus antecedentes juvenis o aproximam do fascismo brasileiro e das elites (tão bem contempladas no atual governo) e nos revelam que a ojeriza de Lula à CLT e a toda obra de emancipação econômica de Getúlio Vargas não é um simples ranço “marxista”, mas vem de suas velhas simpatias políticas.

Agora faz sentido a ênfase do PT, desde o princípio dos anos noventa, no discurso purista da ética e da honestidade, tão próximo do golpismo, afiliado aos yankees, da velha UDN (que também era anti-getulista, por motivos óbvios). Os apóstolos de Lula que, em cada prefeitura e governo de estado conquistado reduzem o povo à disciplina de moleques da escola primária, sob a fantasia do “bem-estar” social, que ninguém viu, não estavam a serviço do “fascismo vermelho” (o totalitarismo stalinista que pretende regular cada ínfimo escaninho da vida dos “cidadãos”), mas eram apenas a face secreta da ideologia de 1964. Entretanto, como Cristo, Lulinha possui mistérios bem mais pesados e não imaginados em sua biografia… Só que ao contrário do “filho de Deus”, estes estão bem documentados, o que é assunto para o próximo post, onde conheceremos os títulos de especialização “científica” e universitária do Inácio, o erudtchio.

Ubirajara Passos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s